Pandemia: dioceses brasileiras começam a retomar o preceito dominical

A obrigação de participar da missa aos domingos estava suspensa desde o início da pandemia de Covid-19

À medida em que a vacinação contra a Covid-19 avança e as normas sanitárias de prevenção estão mais flexíveis, muitas dioceses brasileiras começam a retomar o preceito dominical.

O arcebispo de Ribeirão Preto (SP), por exemplo, revogou a dispensa do preceito que prevê a participação na missa aos domingos. A dispensa estava em vigor desde o início da pandemia. Em decreto de 7 de novembro de 2021, dom Moacir Silva também passa a permitir a ocupação total dos locais de celebração.

Além disso, de acordo com o documento, os fiéis já podem voltar a formar filas para receber a Sagrada Comunhão, e os padres estão autorizados a administrar a Unção dos Enfermos nas casas. O decreto ainda afirma que os encontros da diocese podem acontecer de forma presencial, mas que “em todas as atividades permanece a obrigatoriedade do uso de máscara e álcool em gel”.

No Rio de Janeiro

O bispo de Barra do Piraí-Volta Redonda (RJ), dom Luiz Henrique da Silva Brito, também revogou a dispensa do preceito dominical. No decreto de 4 de novembro, ele destacou a necessidade de seguir “as orientações das autoridades civis referentes às medidas sanitárias”.

Dom Luiz também evocou os fiéis a voltarem “com alegria” para a Sagrada Eucaristia. “É chegada a hora de voltarmos à normalidade da vida cristã, valorizar nossas assembleias litúrgicas, e que a celebração eucarística seja vivida presencialmente com o coração purificado, com renovado maravilhamento”, explicou o bispo.

Vale lembrar que os bispos adotaram a dispensa do preceito dominical no início da pandemia, devido às medidas sanitárias de combate ao coronavírus. Em março de 2020, as celebrações com a presença de fiéis começaram a ser suspensas. Quando houve a reabertura em definitivo, muitas dioceses ainda mantiveram algumas normas, como a redução da ocupação das igrejas por parte dos fiéis.

Fonte: Aleteia / Ricardo Sanches – Foto: Tatjana Splichal | Druzina

Artigo anteriorA morte de Marília Mendonça e um lembrete: “a vida é um sopro”
Próximo artigoSanto do dia 11 de novembro: São Martinho de Tours