14 fatos impactantes sobre o padre santo que intercede por todos os padres

Por se tratar do dia do padroeiro dos sacerdotes e de um grande modelo de vida sacerdotal, 4 de agosto é também o próprio Dia do Padre

Fred de Noyelle, Julian Kumar / GODONG

Aleteia / Francisco Vêneto

Em 4 de agosto, a Igreja celebra a festa do padre santo que intercede por todos os padres: São João Maria Vianney, padroeiro dos sacerdotes, popularmente conhecido como o Cura D’Ars: Ars porque é o nome do povoado francês onde ele foi pároco durante muitos anos, e “cura” porque é o termo com que antigamente eram chamados os padres (em espanhol, aliás, é comum usar o termo até hoje).

Por se tratar do dia do padroeiro dos sacerdotes e de um grande modelo de vida sacerdotal, 4 de agosto é também o próprio Dia do Padre.

Conheça ou recorde 14 fatos sobre o Santo Cura d’Ars – vários deles, aliás, poderosamente impactantes.

1 | NOME | Chamava-se João Maria Batista Vianney.

2 | DATAS | Algumas datas emblemáticas:

Nasceu em Dardilly em 8 de maio de 1786

Foi ordenado sacerdote no dia 13 de agosto de 1815

Morreu em 4 de agosto de 1859

Foi beatificado em 8 de janeiro de 1905

Foi canonizado em 31 de maio de 1925

Foi nomeado padroeiro dos párocos em 23 de abril de 1928

O Papa Bento XVI estendeu o título a padroeiro de todos os sacerdotes

Sua festa litúrgica é celebrada em 4 de agosto, data da sua partida para a eternidade.

3 | “BURRO” | Filho de camponeses, sentiu-se chamado ao sacerdócio ainda bem jovem – mas foi impedido de ir à escola por causa da Revolução Francesa. Quando finalmente foi matriculado na escola local, era o mais velho da classe e sofria muito com os estudos, o que o estigmatizou como “ignorante”, para usar um termo brando. Na verdade, era chamado de “burro”, mesmo.

4 | QUASE VETADO | Autorizado a entrar no seminário, foi considerado intelectualmente “muito lento” e, portanto, não apto para ser ordenado. No entanto, deu uma resposta genial sobre isto ao reitor. Confira:

5 | SANTIDADE CLAMOROSA | Embora o brilho intelectual não fosse mesmo o seu forte, a sua santidade de vida era tamanha que compensava abundantemente qualquer carência acadêmica. Ele se tornou nada menos que um dos mais santos e extraordinários párocos já conhecidos em toda a história da Igreja.

6 | CATEQUISTA | Suas dificuldades nos estudos não o impediram de ensinar o Catecismo às crianças com maestria.

7 | CONFESSOR | É reconhecido como um grande confessor, chegando a passar horas e horas seguidas no confessionário – e era ministrando o sacramento da reconciliação que mais conquistava almas para Deus.

8 | COMBATE AO VÍCIO | Combateu vigorosamente o costume dos homens de passar os domingos nas tabernas porque esse vício rompia a harmonia familiar. Chamava a taberna de “tenda do demônio”. De tanto exortar contra esse hábito, conseguiu que a taberna local fosse fechada e a população dedicasse mais tempo à família e a Deus.

9 | PROFECIA | Tinha o dom de profecia.

10 | NOSSA SENHORA | Amava profundamente a Santíssima Virgem Maria e consagrou a ela a sua paróquia.

11 | DEMÔNIO | O demônio o perseguia inclusive com ataques físicos. Em um dos episódios relatados, o demônio sacudiu a sua casa durante 15 minutos; em outro, incendiou a sua cama durante a Missa para tentar interromper a celebração, mas o pároco priorizou a Santa Missa e mandou outras pessoas apagarem o fogo.

12 | DESAPEGO | Era tão desapegado de bens materiais que dormia no chão do quarto porque tinha doado a própria cama. Comia basicamente batatas, que eram o alimento mais barato e comum da região, e, de vez em quando, um ovo cozido. Dizia que “o demônio não tem tanto medo da disciplina, mas tem muito medo da redução de comida, bebida e sono”.

13 | GRANDE FAMA EM VIDA | Sua fama de santidade cresceu a tal ponto que milhares de fiéis vinham de outras partes da França para se confessar com ele.

14 | PERSEGUIÇÃO | Por outro lado, essa mesma fama também lhe rendeu muita perseguição de quem não gostava da sua pregação e dedicação ao confessionário. Houve até paroquianos e mesmo outros clérigos que tentaram “cancelá-lo“, agindo para que ele perdesse o cargo de pároco.

Artigo anteriorSanto do dia 4 de agosto: São João Maria Vianney
Próximo artigoExposição sobre o acervo da Igreja Primitiva de São Sebastião será encerrada nesta sexta-feira, 5