4 de fevereiro de 2020

Profissão Perpétua de Frei André Nascimento foi belíssima e teve a participação de muitos amigos

Frei Arles Dias de Jesus,  Ministro Provincial, presidiu a solenidade, na Tijuca, Rio de Janeiro

84193611_2669578586603504_2170322063582035968_oEmilton Rocha / Fotos: Angela Zolhof

“Vocação é chamado de Deus. Deus nos chama, mas a resposta é sempre humana. O primeiro chamado é a vida. A vida como um grande dom de Deus. Antes mesmo que eu existisse, Deus já me conhecia e amava (Jr 1,5). Se Deus nos chama à vida, qual será a nossa resposta? Bem, as respostas podem ser as mais diversas possíveis, no entanto, uma coisa é certa: Qual a resposta que Deus espera de mim?”

____________

Em celebração realizada em 6 de fevereiro, Frei André Nascimento de Jesus, 38 anos, abraçou a sua Profissão Perpétua na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos pelas mãos do Ministro Provincial, Frei Arles Dias de Jesus, no Santuário Basílica de São Sebastião, às 18h, na Tijuca (RJ), cerimônia da qual participaram seus irmãos da Ordem, amigos e paroquianos.

“Que este dia seja marcado por uma grande ação de graças a Deus, um momento de reavivar o dom da vocação de cada batizado e despertar em outros jovens o desejo de conhecer a vida Franciscana dos Frades Menores Capuchinhos no seguimento de Jesus Cristo”, disse à Pascom às vésperas.

Natural de Janaúba (MG), nono filho de um total de 13, de Manoel Nascimento de Jesus e Ângela Francisca da Silva, Frei André descobriu sua vocação no final de 2007 quando cursava Filosofia no Mosteiro de São Bento, no Rio. Lá conheceu frades que, “ao observar a alegria e a amizade daqueles irmãos, fui tocando por aquela maneira deles de ser”. Neste mesmo ano pediu para integrar aquela família. Foi aceito e, no ano seguinte, teve início o seu processo vocacional na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos.

O frade reconhece que sua família sempre o apoiou na sua escolha vocacional, estando sempre junto ao seu lado através de orações e também presencialmente. “Por fazer parte de uma família bastante religiosa, com tia, primos e primas unidos pela devoção, ao saberem da minha escolha a minha família ficou muito feliz por eu seguir os mesmos passos de Jesus” – conta.

Segundo ele, a sua entrada na Ordem está sendo uma das experiências mais bonitas de sua vida, proporcionando-lhe crescimento, amadurecimento e dando-lhe a oportunidade de conhecer melhor a vida de ser um Frade Menor. “Também, permitiu-me conhecer muitos irmãos que me ensinaram e ensinam as mesmas experiências de São Francisco de Assis e de Santa Clara. A Ordem me levou a adentrar num processo de investigação, de estudo e num processo de conhecimento da vida, das relações humanas e principalmente de Deus”. No final de 2019 ele concluiu seus estudos acadêmicos, mas pretende continuar estudando, para melhor servir ao povo.

85043018_2669579343270095_8852274978305867776_oPara Frei André, depois de algumas experiências vividas no processo vocacional, ele se sente “outra pessoa”, de acordo com suas próprias palavras: “mais alegre, mais renovado, mais maduro, mais confiante, mais corajoso e, principalmente, mais abençoado por Deus, por Este ter colocado pessoas em meu caminho que me ensinam a ser uma pessoa melhor e a felicidade de enxergar uma vida cheia de sentido, vivida para Deus e em função dos irmãos”.

Perguntado sobre o real significado da celebração eucarística em que professará a sua profissão perpétua, ele revela que esta é a maior e a mais completa oração. “É o próprio sacrifício do corpo e do sangue de Jesus, é o banquete de Deus onde ele reparte o pão e o vinho para alimentar toda humanidade”. E continua: “Portanto, esta celebração Eucarística pela qual me consagro para sempre ao serviço de Deus e da Igreja, tem um significado de um compromisso para exercer o meu ministério de forma radical, coerente e eficaz seguindo o compromisso de Cristo. Este compromisso se faz na presença de Deus e da comunidade. Os votos realizados no ato da consagração religiosa, nesta celebração Eucarística, expressam um caminho para a vivência radical da doação da minha entrega a Deus. A partir do meu sim nesta celebração, a minha vida estará plenamente disponível para seguimento a Cristo”.

Tendo plena consciência de uma das propostas capuchinhas, que é levar extremamente a sério a vida em fraternidade, o amor entre os irmãos e com todos os irmãos e irmãs deste mundo, afirma que seu objetivo na Ordem é seguir mais de perto Jesus Cristo, movido pelo Espírito Santo”, fiel na própria vocação dos frades menores capuchinhos num contínuo caminho de conversão, segundo a forma de vida observada e proposta por São Francisco.

____________

Você pode dar um sentido e um valor muito maior à sua vida sendo um Frade Capuchinho. O que mais dá sentido à vida de uma pessoa é o amor que ela é capaz de viver. Claro que você também pode ter a felicidade se encontrar uma boa mulher e constituir uma bonita família, vindo a ter filhos e netos que o amem e a quem você poderá dedicar o seu amor e desvelo. Mas procure conhecer bem o seu coração, por tudo que você já viveu até agora.

Pode ser que Deus queira fazer você feliz em um amor muito mais amplo, aberto a muitos irmãos, a muitas pessoas que você vai amar e que também vão amar você por toda a vida. O que importa é que, mesmo quando acabar esta vida na terra, a gente continue a viver um amor sem fim entre todas as pessoas, na casa de Deus.”

_____________

Venha ser um Frade Capuchinho. Nos procure nos telefones abaixo.

(24) 2243-2984- (21) 96824-0076- Frei Adriano

(27) 99583-9417- Frei Anderson

(27) 99530-7862- Frei Vinicius

(33) 99810-4899- Frei Alex

(24) 98134-9211- Frei André

clear