1 de fevereiro de 2021

Papa institui o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos

O Santo Padre explicou que o objetivo deste Dia Mundial é promover o encontro entre as gerações, dos netos com os avós e dos avós com os netos

Angelus-Palacio-Apostolico-Papa-Francisco-Vatican-Media-31012021O Papa Francisco anunciou, no final da oração do Ângelus no Vaticano no domingo, 31 de janeiro, a instituição do Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, que será celebrado em toda a Igreja no quarto domingo de julho, “próximo à festa dos Santos Joaquim e Ana, os avós de Jesus”.

O Santo Padre explicou que o objetivo deste Dia Mundial é promover o encontro entre as gerações, dos netos com os avós e dos avós com os netos, para “conservar as raízes e transmitir”.

O Pontífice recordou que em 2 de fevereiro, “celebraremos a festa da Apresentação de Jesus no Templo, quando Simeão e Ana, ambos idosos, iluminados pelo Espírito Santo, reconheceram Jesus como o Messias”.

Observou que “o Espírito Santo ainda desperta pensamentos e palavras de sabedoria nos idosos: sua voz é preciosa porque canta os louvores de Deus e conserva as raízes dos povos. Eles nos lembram que a velhice é um presente e que os avós são o elo entre as diferentes gerações, para transmitir aos jovens a experiência da vida e da fé”.

O Papa lamentou que “os avós tantas vezes são esquecidos e nós esquecemos esta riqueza de conservar as raízes e transmitir”.

Por isso, afirmou, “decidi instituir o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, que será celebrado em toda a Igreja, todos os anos, no quarto domingo de julho, próximo à festa dos Santos Joaquim e Ana, os avós de Jesus”.

“É importante que os avós se encontrem com os netos e que os netos se encontrem com os avós, porque – como diz o profeta Joel – os avós diante dos netos sonharão, terão a ilusão e os jovens, tomando força dos avós, seguirão adiante, profetizarão. E precisamente 2 de fevereiro é a festa do encontro dos avós com seus netos”, concluiu o Papa Francisco.

Primeiro fruto do ano da família

Em um comunicado do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, divulgada após o anúncio do Papa Francisco, o Prefeito do Dicastério, Cardeal Kevin Joseph Farrell, explicou que o Dia Mundial dos Avós e dos Idosos “é o primeiro fruto do Ano da Família Amoris Laetitia, um dom para toda a Igreja que vai permanecer ao longo dos anos”.

“O cuidado pastoral dos idosos é uma prioridade que não pode mais ser adiada, para cada comunidade cristã. Na encíclica Fratelli tutti, o Santo Padre nos recorda que ninguém se salva sozinho. Nesta perspectiva, é necessário valorizar a riqueza espiritual e humana que foi transmitida através das gerações”.

Não deixar os avós sozinhos

A insistência na importância das gerações anteriores é uma constante na pregação do Papa Francisco.

No dia 26 de julho, festa de São Joaquim e Santa Ana, o Santo Padre convidou “os jovens a fazer um gesto de ternura para com os idosos, sobretudo os mais solitários, nos lares e residências, aqueles que não veem seus entes queridos há tantos meses”.

Na ocasião, o Papa convidou a não deixar os avós sozinhos e lembrou às gerações mais novas que os mais velhos “são suas raízes. Uma árvore separada de suas raízes não cresce, não dá flores e frutos. É por isso que a união com suas raízes é importante”.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptado por Natalia Zimbrão.

clear