10 de novembro de 2019

Posse de Frei Jorge atraiu centenas de amigos

Posse foi realizada no dia do quarto aniversário de elevação do Santuário de São Sebastião à condição de Basílica

KAK_9551

Frei Jorge: “Acredito que vamos, pela bondade de Deus, fazer um bom trabalho”

Emilton Rocha / Fotos: Angela Zolhof e Kaká Gusman

O Santuário Basílica de São Sebastião dos Frades Capuchinhos, na Tijuca, Rio de Janeiro, vivenciou momentos de muita alegria e emoção no dia 3 de novembro, durante a celebração eucarística da posse de Frei Jorge Luiz de Oliveira, como novo pároco e reitor, no mesmo dia em que a Basílica completava seu 4º aniversário. Paroquianos, ônibus e carros de Caxias e outras localidades trouxeram centenas de pessoas à celebração da sua investidura. Frei Jorge já foi Ministro Provincial da Província Nossa Senhora dos Anjos no período de 2007 a 2013.

A missa foi presidida pelo Cardeal Arcebispo Dom Orani João Tempesta, e concelebrada por Frei Arles Dias de Jesus, Ministro Provincial, Frei João Carlos de Araújo e padre Aldo de Souto Santos, vigário episcopal do Vicariato Norte. Participaram também Frei Regivaldo Silva, Frei Adriano Borges de Lima, Frei Rafael Fraga Kruger, Frei José Soares de Souza e noviços de Teresópolis.

“Estou feliz, estou tranquilo. Estamos nas mãos do pai. Estou muito disposto, estou bem e cuidando de minha saúde direitinho” – disse Frei Jorge, poucos minutos antes do início da celebração enquanto era cumprimentado pelos paroquianos. “Acredito que vamos, pela bondade de Deus, fazer um bom trabalho e trabalhar com alegria, tranquilidade e serenidade e, é claro, estando junto com todos vocês”.

75303388_3104163832944688_8287779738601127936_n

Cardeal Orani Tempesta: “Este dia deve ficar marcado na história.”

O rito de posse teve início com a apresentação do novo pároco e reitor por Frei Arles: “Esse é Frei Jorge, frade capuchinho e simples”, discorrendo em seguida sobre sua vida religiosa do capuchinho e do seu preparo para as novas funções.  Ao final, pediu: “Que você possam ajudar Frei Jorge na sua missão. Rezem com ele, rezem por ele e rezem por toda a fraternidade.”

Em seguida, foi feita a leitura do documento da provisão e nomeação assinado pelo Cardeal e lido pelo padre Aldo, e a Profissão de Fé feita por Frei Jorge confirmando crer firmemente em cada uma das verdades contidas no Símbolo da fé católica. O novo pároco proferiu o juramento de fidelidade, onde prometeu conservar a comunhão com a Igreja, guardar integralmente o depósito da fé e as leis eclesiásticas para em seguida receber das mãos do Cardeal o evangeliário. Depois seguiu-se o rito da entrega da chave do sacrário, do confessionário e da pia batismal.

Ao inciar a homilia, Dom Orani disse: “Irmãos e irmãs, hoje acontece uma celebração marcante para esta paróquia, Santuário Basílica: este dia deve ficar marcado também na história, seja na instalação desta Basílica, seja pela posse do novo pároco, Frei Jorge, seja pela festa que hoje nós celebramos, dia da Solenidade de Todos os Santos”.

Um homem afável, comunicativo e que adora cantar

Frei Jorge Luiz de Oliveira é natural de Pancas (ES), nasceu em 15 de dezembro de 1955, filho de José Nóia de Oliveira e Maria Borges de Oliveira. Aos 23 anos, ingressou na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos (vestição) em fevereiro de 1978, celebrando a Profissão Temporária um ano depois. Após três anos, professou a Profissão Perpétua e sua Ordenação Sacerdotal ocorreu em outubro de 1983.

Com especialização em Estudos Filosóficos, Teológicos e Missiologia pela Universidade Gregoriana (Roma), seus encargos na Ordem foram: Guardião, Pároco, Diretor dos Pós Noviços e Ministro Provincial, nos anos 2007 a 2013.

Em 29 de março de 1977, em Santa Teresa (ES), Frei Jorge ingressava no Postulado tendo como Formador Frei José Corteletti e vice formador Frei Francisco de Manus. Em 1978, ingressou no noviciado na Tijuca (RJ), tendo como mestre de noviços Frei José Ubiratan Lopes, hoje bispo da Diocese de Itaguaí (RJ). Em fevereiro de 1979 emitiu seus primeiros votos religiosos. Ainda naquele ano, passou a residir em Petrópolis, no Convento Sagrado Coração de Jesus, cursando Filosofia e Teologia no Instituto Teológico Franciscano. Quatro anos após, foi ordenado sacerdote na cidade mineira de Mantena, pelas mãos de dom Antônio Eliseu Zuketo.

Frei Jorge fez parte das fraternidades São Crispim, de Viterbo (Mantena-MG), Nossa Senhora dos Anjos (Itambacuri-MG), São Francisco de Assis (Santa Teresa-ES), São Félix de Cantalício (Viana-ES), Nossa Senhora Aparecida (Petrópolis-RJ) e São Sebastião (Tijuca-RJ). De julho de 2007 a setembro de 2013 foi Ministro Provincial. Antes de ser nomeado pároco, estava na fraternidade de São Serafim Montenegraro, em Santa Cruz da Serra (Caxias-RJ), exercendo a função de Pároco da comunidade de Santa Cruz da Serra. Seus amigos o tem como um homem afável, comunicativo e que adora cantar.

“O canto é fundamental na liturgia mas também é desafiador, pois a grande questão é quem estiver na coordenação e nos microfones, ajudar, motivar e incentivar a assembleia a que todos cantem, louvem a Deus. Isso é maravilhoso e a nossa liturgia nos oferece tais possibilidades nas celebrações”, disse à Pascom.

clear