24 de maio de 2019

Basílica dá início à Trezena de Santo Antônio no dia 31 de maio

No dia 13 de junho, dia do Santo, às 15h, será exibido o filme “Antonio, Guerreiro de Deus”

site

Santo Antonio foi testemunha de uma aparição do Menino Jesus a quem segurou em seus braços

Por Emilton Rocha, com informações de “Nossa Sagrada Família”

No dia 13 de junho, comemoramos a vida de um dos santos mais conhecidos do Brasil e um dos mais populares do mundo: Santo Antônio. Muito conhecido por sua fama de “casamenteiro”, o que muitos não sabem é da linda história de devoção por trás desse Santo. Antônio sempre foi muito fiel ao seu coração e aos seus princípios com Deus, o que o torna um exemplo de devoção e caridade inigualável para todos nós.

Dia 31 de maio, o Santuário Basílica de São Sebastião dos Frades Capuchinhos estará iniciando a Trezena de Santo Antônio (que será encerrada no dia 12), nos dias e horários a seguir: domingo a sexta-feira, às 18h; e, aos, sábados às 17h. Os gestos concretos diários, serão doações em espécie que serão investidas na conclusão da obra do Memorial de Frei Nemésio, falecido há três anos.

No dia 13 de junho, dia do Santo, às 15h, na Sala Frei Nemésio, no Cine Pipoca, será exibido o filme “Antonio, Guerreiro de Deus”, um filme para todos, independente de crença ou religião, do diretor Antonello Belluco.

O filme trata da história do jovem Antônio, um nobre que desfrutava de todos os prazeres e privilégios de sua poderosa família medieval que, determinado a obedecer a uma misteriosa voz interior, foi tomado por uma compaixão sem limites, enxergando extrema miséria, doenças e crueldades em todo lugar. Seguindo os passos de São Francisco de Assis, ele fez votos de pobreza e castidade para dedicar toda a sua vasta cultura, seu brilho e sua educação refinada à defesa dos fracos e oprimidos.

Neste dia, às 18h, será celebrada Missa Festiva, com a tradicional distribuição dos pães ao final da celebração.

História

Santo Antônio, que ao nascer em Lisboa recebeu o nome de Fernando, desde pequeno se dedicava a fazer orações pedindo proteção a Deus. Era de família rica, de sobrenome Bulhão/Bulhões, mas por volta dos 15 anos de idade abriu mão dessa vida e entrou para um convento da ordem agostiniana e aos 20 anos ingressou na Ordem dos Franciscanos.

Nesse tempo, mostrou muito interesse ao estudo da Bíblia e dos padres mas nada foi mais forte que um fato isolado que mudaria a a vida de Santo Antônio e seus objetivos na Igreja Católica: após ver as relíquias de missionários franciscanos que foram para o Marrocos, Fernando ficou decidido a seguir o exemplo deles e pediu para fazer o mesmo. Foi aí que mudou o seu nome para Antônio e teve seu pedido aceito. Mas Deus já tinha outros planos para ele.

Santo Antônio ficou muito doente e teve que voltar para a Itália, onde encontrou São Francisco e passou a viver em clausura em um convento no norte da Itália. A convite de Francisco fazia algumas pregações e o seu dom e sabedoria eram tantos que não demorou muito para que graças a ele, uma grande atividade católica crescesse na Itália e na França. Suas pregações foram responsáveis por trazer muitas pessoas que estavam afastadas da igreja.

A saúde de Santo Antônio foi sempre muito debilitada e por conta disso teve que se recolher em um convento perto de Pádua e lá ficou até os seus últimos dia. Enquanto esteve ali, escreveu muitos sermões que posteriormente seriam publicados. Antônio morreu em 13 de junho de 1231 após uma grave crise de hidropisia e foi canonizado apenas 11 meses após a sua morte pelo Papa Pio XII.

filme site

O filme “Antonio Guerreiro de Deus” será exibido no dia 13, às 15h, no Salão Frei Nemésio

Santo casamenteiro

Santo Antônio adquiriu fama de “santo casamenteiro” vem de longa data e muitas histórias são contadas mas ninguém sabe ao certo a origem da devoção. Conta-se que pode ter sido por conta de um milagre realizado em favor das mulheres (fez um recém-nascido falar para defender a mãe injustamente acusada de infidelidade pelo pai) mas a história mais famosa é a que contaremos a seguir.

Uma senhora, cansada de passar fome e necessidade, resolveu prostituir a filha numa tentativa de largar a vida miserável. Essa, por sua vez, não aceitou a vontade da mãe e rezou muito para Santo Antônio ajudá-la. Em uma de suas orações, agarrada a imagem do Santo, ela orou tanto que repentinamente um bilhete caiu em suas mãos.

Estava endereçado a um comerciante local, e continha os seguintes dizeres: “Senhor…, por favor dar à essa moça o equivalente ao peso desse bilhete em moedas de prata. Assinado: Antônio.” Sem titubear, assim o fez. Correu até o estabelecimento e entregou o bilhete ao comerciante. Este, por sua vez, meio desacreditado resolveu ceder ao pedido da jovem e colocou o bilhete de um lado da balança e uma moeda de prata do outro. Para a sua surpresa, o bilhete pesou mais. O comerciante só conseguiu equilibrar a balança ao colocar 400 moedas de prata ali e foi então que o episódio tornou-se muito conhecido.

Por conta disso, a jovem começou a receber muitos pedidos de casamento e inclusive de bons rapazes, o que não tardou a desfrutar de um casamento feliz e duradouro. A partir daí, muitas moças começaram a rezar para Santo Antônio toda vez que o assunto era casamento.

Oração a Santo Antônio

A vós, Antônio, cheio de amor a Deus e aos homens que tiveste a sorte de estreitar entre teus braços ao Menino-Deus, a ti cheio de confiança, recorro na presente tribulação que me acompanha: ………..

Te peço também por meus irmãos mais necessitados, pelos que sofrem, pelos oprimidos, pelos marginalizados, pelos que hoje mais necessitem de tua proteção.

Fazei que nos amemos todos como irmãos, que no mundo haja amor e não ódios. Ajudai-nos a viver a mensagem de Cristo.

Vós, em presença do Senhor Jesus, não cesses de interceder a Ele, com Ele, por Ele, a favor nosso ante o Pai. Amém.

clear