A Missa de corpo presente de Frei Serafim José Pereira foi celebrada na manhã deste domingo, 4 de agosto, na primeira celebração do dia, presidida pelo ministro provincial Frei Arles Dias de Jesus, o qual durante a homilia teceu elogios ao vasto campo de conhecimentos acumulados durante a vida pelo irmão franciscano.

Frei Serafim faleceu na manhã de sábado, no convento de São Sebastião, na Tijuca, Rio de Janeiro, e tinha 90 anos.

">
4 de agosto de 2019

Missa de corpo presente emociona amigos de Frei Serafim José Pereira

Celebração foi realizada na manhã deste domingo e o sepultamento no Cemitério do Catumbi

DSC_0117a

Emilton Rocha / Pascom

A Missa de corpo presente de Frei Serafim José Pereira foi celebrada na manhã deste domingo, 4 de agosto, às 7h, presidida pelo ministro provincial Frei Arles Dias de Jesus, o qual durante a homilia teceu elogios ao vasto campo de conhecimentos acumulados durante a vida pelo irmão franciscano.

DSC_0184O frade faleceu na manhã de sábado, no convento de São Sebastião, na Tijuca, Rio de Janeiro, e tinha 90 anos. O frade era natural de Itambacuri (MG), entrou para o Seminário em setembro de 1939 e tinha 90 anos de idade. Fez o noviciado em Taubaté (SP); emitiu os votos perpétuos em Itambacuri; estudou em Mococa e Itambacuri, onde foi ordenado sacerdote.

Na homilia, Frei Arles agradeceu aos estudantes da fraternidade pelo carinho e zelo que tiveram com Frei Serafim por ocasião da sua enfermidade: com visitas, banho e alimentação, em especial ao Frei José Soares de Souza pela dedicação e carinho com que cuidou do irmão, assim como Frei Nei Costa Palmeiras, que veio de missão na Amazônia para estar presente junto do confrade.

O homem deveria tremer, o mundo deveria vibrar, o Céu inteiro deveria comover-se profundamente quando o Filho de Deus aparece sobre o altar nas mãos do sacerdote.” —  São Francisco de Assis

Frei Serafim fez parte das fraternidades de Mantena (MG); de Santa Teresa (ES), onde atuou como professor, e de Conceição do Mato Dentro (MG). Foi diretor do pequeno Seminário Bom Jesus, em Itambacuri, entre 1955 e 1959. Trabalhou como professor e prefeito dos estudos no Estudantado, em Mantena, nos anos 1960; foi vigário coadjutor, em Santa Teresa de 1963 a 1971; lecionou e foi vigário coadjutor em Mantena, em 1972; pároco, vigário paroquial e arquivista provincial no Rio de Janeiro entre 1973 e 1995. Participou de estágio em Beacon (USA), em 1964. Dirigiu a Biblioteca Central da Ordem entre 1982 e 1983. Em Washington (USA), em 1984, foi coordenador da Assistência aos Imigrantes de Língua Portuguesa e Espanhola. Em Roma, trabalhou em pesquisas históricas. Era licenciado em Letras pela FAFIC, Colatina (ES).

Após a celebração, o sepultamento foi realizado no Cemitério do Catumbi, Zona Central do município de Rio de Janeiro.

clear