Na manhã de quarta-feira, 10 de março, a soma das mortes provocadas pela covid-19 em todo o planeta desde o começo da pandemia está em torno de 2,625 milhões. Nesta mesma manhã, o total de abortos perpetrados no mundo somente em 2021, em menos de 2 meses e meio, já superou o triplo desta marca dramática: foram mais de 7,985 milhões de abortos desde o dia 1º de janeiro. Isso mesmo: em menos de 2 meses e meio do ano de 2021, os abortos propositais já equivalem a 3 pandemias de covid-19, com base no total de mortes provocadas por essa peste histórica ao longo de mais de 14 meses.

">
12 de março de 2021

Já houve 3 vezes mais abortos em 2021 do que mortes por covid na pandemia toda

7,99 milhões de abortos (em menos de 2 meses e meio) versus 2,6 milhões de mortes por covid (em mais de 14 meses)

web3-baby-fetus-shutterstock_1080170483-connect-world

Francisco Vêneto / Aleteia

Já houve 3 vezes mais abortos em 2021 do que mortes por covid-19 na pandemia toda.

Na manhã desta quarta-feira, 10 de março, a soma das mortes provocadas pela covid-19 em todo o planeta desde o começo da pandemia está em torno de 2,625 milhões.

Nesta mesma manhã, o total de abortos perpetrados no mundo somente em 2021, em menos de 2 meses e meio, já superou o triplo desta marca dramática: foram mais de 7,985 milhões de abortos desde o dia 1º de janeiro.

Isso mesmo: em menos de 2 meses e meio do ano de 2021, os abortos propositais já equivalem a 3 pandemias de covid-19, com base no total de mortes provocadas por essa peste histórica ao longo de mais de 14 meses.

A fonte dos dados é o site Worldometers.info, um painel de estatísticas mundiais que apresenta números a partir de fontes oficiais. Ele mostra, por exemplo, que, do dia 1º de janeiro de 2021 até a manhã deste dia 10 de março, já nasceram 26,2 milhões de pessoas, enquanto faleceram 11 milhões de seres humanos – sem contar os casos de aborto.

Os números do Worldometers, por mais chocantes e inacreditáveis que pareçam, guardam coerência com os dados históricos da própria Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo estatísticas da OMS confirmadas pelo Instituto Guttmacher, entre 2015 e 2019 foram realizados em média 73,3 milhões de abortos não espontâneos POR ANO, ou seja, uma média de 6,10 milhões de abortos POR MÊS.

Além disso, dados de 2018 do Center for Disease Control (Centro de Controle de Doenças), dos Estados Unidos, mostram que, só nos EUA, as mulheres negras são levadas a abortar 3 vezes mais do que as mulheres brancas: 33,6% dos bebês que foram mortos em abortos eram negros, embora a população negra no país represente apenas 12,3% da população.

clear