15 de maio de 2018

Grupo de jovens e adultos receberá o sacramento da Crisma neste domingo, 20

Evento será presidido por Dom Luiz Henrique, em cerimônia às 18h

Formação-Crisma-02122015-800x450

Este sacramento celebra o “tornar-nos adultos” e acentua a ação do Espírito Santo.

Por Emilton Rocha / Pascom

Domingo, 20 de maio, em cerimônia que será realizada às 18h, um grupo de 20 crismandos, composto de jovens e adultos, estará recebendo o sacramento da Crisma no Santuário Basílica de São Sebastião – Frades Capuchinhos, pela imposição das mãos e a unção de Dom Luiz Henrique da Silva Brito (foto), Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

O Sacramento chama-se Crisma por causa do rito essencial, que é a unção. E denomina-se confirmação porque confirma e reforça a graça batismal. O óleo do Crisma é composto de óleo de oliveira (azeite) perfumado com resina balsâmica. Os padrinhos são, segundo os escritos católicos, novos pais que deverão amparar seus afilhados espiritualmente. Este sacramento celebra o “tornar-nos adultos” e acentua a ação do Espírito Santo, porque, só conseguiremos ser verdadeiros cristãos, se a força do Espírito Santo estiver em nós. Tornando-nos mais adultos, e tornando-nos, também, mais responsáveis.

É como acontece na família: os filhos adultos contribuem para a vida familiar harmoniosa; eles, enquanto adultos, podem assumir maiores compromissos. E desse modo é também na Igreja: os membros adultos assumem compromisso com a comunidade; as promessas do Batismo, compromissos assumidos pelos pais e padrinhos, são confirmadas por ocasião da Crisma e passam a ser compromissos do cristão já adulto.

dom-Luiz-henquique-brito

Dom Luiz Henrique presidirá a Santa Missa da Crisma

 O dom do Espírito Santo não deve jamais ser estático, mas sim dinâmico. Assim, note-se bem que, o papel do crismado, deve ser de um membro da Igreja comprometido com a comunidade; deve ser uma verdadeira testemunha de Cristo no meio onde vive: na família, no trabalho, no mundo, colocando-se a serviço do Reino.

Os crismandos se prepararam para esse momento em encontros realizados durante um ano, ministrados pelo coordenador de Pastoral, Frei Reginaldo Ferreira e o catequista Nilson Perissé.

“Como diz nosso Catecismo, a unção com o óleo dos catecúmenos na Confirmação é o sinal de uma consagração” – recorda Nilson. E continua: “Quem é ungido recebe um selo espiritual, que o credencia e requer dele, crismado, proclamar o Evangelho através de suas ações e escolhas na sociedade e, se possível, pela via de uma participação ativa nas pastorais da Igreja.”

O catequista lembra ainda que São Tomás de Aquino dizia que a confirmação é um crescimento espiritual, e é a graça desse “passo a mais” que esperamos na vida dos nossos crismandos deste ano, um degrau além  na sua caminhada até Deus!”

Excepcionalmente neste domingo não será celebrada a Santa Missa das 19h30.

clear