4 de julho de 2018

Frei Adriano Lima: “Quanto mais consciente eu vivo a Liturgia, maior é o meu protagonismo”

Semana de Formação Litúrgica tem atraído grande público participante ao Salão Frei Nemésio

IMG_7496 (Copy)

BELA APRESENTAÇÃO: “Semana de Formação Litúrgica irá despertar nos fiéis a dimensão do seu protagonismo” (Frei Adriano)

Por Emilton Rocha / Pascom

Conforme escreveu o Cardeal Dom Orani Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro, em artigo intitulado “Fiéis Leigos”, os leigos são cristãos que têm uma missão especial na Igreja e na sociedade. “Pelo batismo, receberam essa vocação de viver intensamente a serviço do Reino de Deus. O ministério ordinário do cristão leigo é estar no mundo testemunhando o Cristo Ressuscitado. É um cristão que segue a Cristo radicalmente e O testemunha em seus ambientes. Esse é o lugar por excelência dos leigos. Constituem a maioria da Igreja, Povo de Deus, e imaginamos como é importante que esses nossos irmãos, que se alimentam da Palavra e Eucaristia em nossas Assembleias, sejam sempre mais sal da terra e luz do mundo.”

Com o tema “O protagonismo do Leigo na Liturgia”, o segundo dia da Semana de Formação Litúrgica teve como convidado Frei Adriano Borges de Lima, da Província Nossa Senhora dos Anjos, bacharel em Filosofia e estudante do segundo ano de Teologia no Instituto Teológico Franciscano, em Petrópolis.

Em sua apresentação, o frade capuchinho disse acreditar que a Semana de Formação Litúrgica irá despertar nos fiéis a dimensão do seu protagonismo, que é ligado diretamente à liturgia. “Pois sendo cristãos, eles também podem manifestar esse protagonismo nos serviços que executam: na acolhida, na música, na leitura e nos vários serviços que existem nos ministérios da Igreja”, explicou.

“Quanto mais se vive isso, maior é o protagonismo; e o protagonismo do leigo é essa dinâmica em que ele é povo de Deus, que é Igreja – nós somos Igreja –, não podemos jamais nos esquecer disso”, disse. E exemplificou: “Quanto mais consciente eu vivo a Liturgia, maior é o meu protagonismo. E quanto mais protagonista eu vivo eu sou mais liturgia”.

Perguntado sobre o que representa o leigo na Igreja, Frei Adriano respondeu que, “como diz o Documento 105, da CNBB, ele é sujeito eclesial, é povo de Deus, ele é Igreja, é aquela imagem que São Paulo coloca do corpo, e nós somos membros desse corpo”. E cita outro exemplo: “Aquela imagem daquela edificação, onde somos pedrinhas vivas que constituem o grande edifício que é a Igreja”.

Ao término da sua apresentação, o convidado foi muito aplaudido pelo público que tem lotado o Salão Frei Nemésio.

Na noite de hoje a cantora, educadora musical e religiosa, Marcela Siesler é a convidada. O tema: “A música no Ano Litúrgico”. Na quinta e sexta-feira, Frei Renato Moreira, Diácono, tratará do tema “O que é o Ano Litúrgico”.

GALERIA

Para ampliar, clique duas vezes em cada miniatura.

clear