A procissão do Círio de Nazaré, realizada No dia 8 de outubro, levou cerca de 10 mil pessoas às ruas da Tijuca, segundo estimativa dos jornais. Com duração de 1h, foi seguida não somente por paraenses radicados no Rio, mas também por nordestinos, paulistas e cariocas, entre outros. Essa homenagem à Virgem de Nazaré no bairro já desponta como um dos maiores eventos inseridos na agenda anual da Basílica de São Sebastião (Capuchinhos).

">
10 de outubro de 2017

Fé leva multidão à festa do Círio de Nazaré na Tijuca

Festa em homenagem à Virgem de Nazaré teve tríduo, missas, procissões, comidas e danças típicas do Pará

missa círio

Cardeal Orani Tempesta preside Missa Solene, após a procissão do Círio de Nazaré

Com o tema “Maria, Estrela da Evangelização”, a festa do Círio de Nazaré, uma das maiores manifestações religiosas em homenagem a Nossa Senhora foi realizada na Tijuca, domingo, 8, um dia após o encerramento do tríduo, com o traslado da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré, às 18h, do Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa para a Basílica de São Sebastião (Capuchinhos).

A procissão do Círio de Nazaré, às 10h, levou cerca de 10 mil pessoas às ruas da Tijuca, segundo estimativa dos jornais. Com duração de 1h, foi seguida não somente por paraenses radicados no Rio, mas também por nordestinos, paulistas e cariocas, entre outros. Essa homenagem à Virgem de Nazaré no bairro já desponta como um dos maiores eventos inseridos na agenda anual da Basílica de São Sebastião (Capuchinhos).

Durante a Missa Solene, Dom Orani Tempesta, Cardeal do Rio de Janeiro, disse em sua homilia que “uma esperança em meio a tanta violência, maldade e problemas na cidade é uma mostra de que o coração do carioca tem muita coisa para oferecer, com uma capacidade infinita de amar o próximo e fazer o bem”.

Segundo Frei Arles Dias de Jesus, reitor da Basílica de São Sebastião (Capuchinhos), o Círio de Nazaré representa uma grande manifestação popular, principalmente para o povo paraense que sai de sua terra e migra para o Rio de Janeiro. “Nós vamos pelas ruas da Tijuca rezar pela paz, justiça ao povo brasileiro e pedir para que a nossa mãe possa proteger cada dia mais o povo brasileiro” – disse, antes do início da caminhada.

O vereador Reimont Otoni, do Rio de Janeiro, ressaltou que a festa do Círio de Nazaré é uma riqueza para o país inteiro e que o povo do Pará historicamente faz a sua festa na Basílica de São Sebastião. “É hora de louvar a mãe de Deus, essa imagem pequenina mas de uma grandiosidade e bênção para o povo. Nós, do Rio de Janeiro, também usufruímos dessa bênção e aqui na igreja essa festa é sempre linda e maravilhosa.” “É sempre muito emocionante participar”, afirmou.

Devido ao grande número de devotos esperados para a festa, e que a cada ano aumenta, parte da Rua Haddock Lobo, onde está localizada a Basílica, foi fechada para veículos. Barracas com produtos alusivos ao Círio foram instaladas, assim como outras de comidas típicas da região norte. Um palco foi montado para apresentações de artistas do Pará e, na parte musical, o destaque para grupos de carimbó e djs com outros ritmos, além de apresentação de danças típicas. Enfim, uma grande festa em homenagem à Virgem do Nazaré no Rio de Janeiro.

Emilton Rocha – Fotos: Jainere Rojas

 

clear