26 de novembro de 2018

Diáconos Permanentes são ordenados na Basílica de São Sebastião

Cerimônia presidida por Dom Roque Costa Souza teve a participação do coral dos Arautos do Evangelho

46679868_2312830032123191_5847977038727610368_nPor Emilton Rocha, com informações de Manoel Antonio Tavares / Fotos: Angela Zolhof    

RIO DE JANEIRO – Na quinta-feira, 22 de novembro, foi realizado no Santuário Basílica de São Sebastião dos Frades Capuchinhos um evento extraordinário: a ordenação de cinco novos Diáconos Permanentes – Alfrêdo Luiz Souza Serêjo, Everaldo Alves Bezerra, Marcelo Bittencourt de Santana, Wanderson Alves da Rocha e Washington Mendes -, formados na Escola Diaconal Santo Estêvão, os quais receberam o primeiro grau da ordem sacerdotal pela imposição das mãos de Dom Roque Costa Souza, bispo auxiliar do Rio de Janeiro, numa basílica completamente lotada, com fiéis de todos os cantos da arquidiocese do Rio de Janeiro. Diácono é o título dado ao terceiro grau da Ordem do Sacramento, pertencente à igreja católica. Foi uma liturgia muito bem preparada, que teve a participação do coral dos Arautos do Evangelho.

A cerimônia transcorreu da maneira mais bela possível, com a participação de dezenas de padres, diáconos e acólitos que se uniram para agradecer a Deus pela oportunidade única.

A celebração teve vários momentos emocionantes. Particularmente, quando os diáconos se prostraram diante do bispo e juraram obediência, deitando-se sobre o tapete num gesto de humildade, quando feita a prece das Litânias, uma forma de oração utilizada no culto cristão que consiste em uma série de preces feitas em estrutura responsiva. Logo em seguida a imposição das mãos pelo Bispo, que significa a transmissão do Espírito Santo. A vestição com as dalmáticas, pelos familiares e amigos, foi outro momento emocionante onde muitos não resistiram e choraram. Foi uma cerimônia emocionante, muito significativa e encantadora.

Que Deus abençoe esses novos Diáconos que têm a missão de praticar a caridade, testemunhar a palavra de Deus e servir ao altar.

Diáconos

Os diáconos estão encarregados de executar o “serviço do ministério de Deus”, deixando de ser um simples leigo e passando a pertencer ao grupo do clero. A palavra diácono surgiu a partir do grego diakonos, que significa “atendente” ou “servente”. De acordo com a doutrina, o diácono católico é o “servo de Deus”, espalhando a Sua palavra e ajudando a construir o Seu reino junto aos fiéis na terra, de acordo com as necessidades da igreja.

Na igreja católica, o clero é formado por três graus de sacramento da ordem sacerdotal: os bispos, presbíteros (ou sacerdotes) e diáconos. Em igrejas protestantes também existem diáconos, que da mesma forma auxiliam os pastores com tarefas para cuidar da Igreja.

Sob a observação de um sacerdote, o diácono também pode realizar algumas cerimônias religiosas, como batismos e abençoar casamentos.

Diácono permanente

Tanto na igreja católica, quanto no protestantismo, os diáconos podem ser transitórios ou permanentes. O diácono transitório é quem recebe o grau diaconal apenas como uma etapa para depois receber o Sacramento da Ordem no grau de presbiteral, ou seja, para tornar-se padre.

Já o diácono permanente é quem já é casado ou pretende se casar, não podendo progredir para o grau de presbítero, pois há a proibição do matrimônio para os padres. Assim sendo, os diáconos permanentes permanecem sempre como diáconos.

GALERIA

Para ampliar, clique duas vezes na miniatura

clear