10 de junho de 2020

Corpus Christi: Papa Francisco exorta a voltar ao Senhor na Adoração e na Missa

“A hóstia consagrada contém a pessoa de Cristo: somos chamados a buscá-la diante do tabernáculo na igreja”

PapaFrancisco_MisaSantaMarta_Bendicion_26marzo2020_VaticanMedia

O Papa Francisco reza Missa na Casa Santa Marta.

Por ACI Digital / Foto: Vatican Media

“Logo que vos seja possível, voltai à adoração e à comunhão do Corpo do Senhor na Missa”, foi a recomendação do Papa Francisco nesta quarta-feira, 10 de junho, durante a sua audiência geral desta semana, realizada na biblioteca do Palácio Apostólico do Vaticano.

Depois de proferir sua catequese sobre a oração de Jacó, o Santo Padre recordou a solenidade de Corpus Christi, que este ano é celebrada na quinta-feira, 11 de junho, e em alguns países, por razões pastorais, no domingo, 14 de junho, e sugeriu várias recomendações aos católicos.

Durante sua saudação aos fiéis de língua portuguesa, o Papa convidou “a olhar com confiança o vosso futuro em Deus, levando o fogo do seu amor ao mundo”.

Nesse sentido, o Santo Padre encorajou – considerando que em muitos países do mundo ainda não é possível participar da Celebração Eucarística nas igrejas por causa da Covid-19 – que “logo que vos seja possível, voltai à adoração e à comunhão do Corpo do Senhor na Missa de preceito”.

“É a graça da Páscoa que frutifica na Eucaristia e que faz fecunda a vossa vida. Que Deus vos abençoe!”, disse o Papa aos fiéis de língua portuguesa.

Além disso, o Santo Padre indicou aos italianos que “amanhã é a solenidade de Corpus Domini, Corpo e Sangue de Cristo” e acrescentou que “este ano não é possível celebrar a Eucaristia com manifestações públicas, no entanto, podemos realizar uma ‘vida eucarística’”.

“A hóstia consagrada contém a pessoa de Cristo: somos chamados a buscá-la diante do tabernáculo na igreja, mas também naquele tabernáculo que são os últimos, os sofredores, as pessoas sós e pobres”, indicou o Papa, que também exortou a “encontrar na Eucaristia as energias necessárias para viver os momentos difíceis com fortaleza cristã”.

Por fim, o Pontífice ressaltou aos fiéis poloneses que o mês de junho, dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, é “particularmente sentido entre eles”, razão pela qual recomendou confiar “as preocupações de nossos corações” ao “Coração Divino, cheio de paz e de amor”.

clear