Em 22 de janeiro próximo, durante uma cerimônia online, o pregador da Casa Pontifícia, Raniero Cantalamessa – criado cardeal no dia 28 de novembro passado – receberá o Prêmio CEU Ángel Herrera pela “Difusão da Cultura Católica”. O prêmio, promovido pela Associação Católica de Propagandistas por meio da Fundação Universitária CEU San Pablo, reconhece ao religioso capuchinho “a grande missão realizada no decorrer dos anos no reconhecimento da importância da Palavra de Deus, do seu interesse na prossecução da unidade dos cristãos e do seu árduo trabalho de diálogo entre as religiões”.

">
29 de dezembro de 2020

Cardeal Cantalamessa recebe prêmio CEU Ángel

O Prêmio CEU Ángel Herrera é um reconhecimento a pessoas, instituições e empresas que se destacaram e trabalharam pela melhoria da sociedade

frei-raniero-cantalamessa-cardeal_Daniel-Ibanez-CNAEm 22 de janeiro próximo, durante uma cerimônia online, o pregador da Casa Pontifícia, Raniero Cantalamessa – criado cardeal no dia 28 de novembro passado – receberá o Prêmio CEU Ángel Herrera pela “Difusão da Cultura Católica”. O prêmio, promovido pela Associação Católica de Propagandistas por meio da Fundação Universitária CEU San Pablo, reconhece ao religioso capuchinho – que se destacou por ter guiado tanto as meditações do Advento e da Quaresma, quer os Exercícios Espirituais da Cúria Romana, na presença do Papa  – “ a grande missão realizada no decorrer dos anos no reconhecimento da importância da Palavra de Deus, do seu interesse na prossecução da unidade dos cristãos e do seu árduo trabalho de diálogo entre as religiões”.

O cardeal Cantalamessa foi escolhido como pregador da Casa Pontifícia – ofício que tradicionalmente é atribuído a um frade capuchinho – por João Paulo II, em 1980. Uma missão que também manteve sob Bento XVI e Papa Francisco, vindo a festejar, no último 23 de junho, o quadragésimo aniversário de sua nomeação.

Ordenado sacerdote em 1958 e graduado em Teologia em Friburgo, na Suíça, o purpurado foi professor de História do cristianismo antigo e diretor do Departamento de Ciências Religiosas da Universidade Católica do Sagrado Coração de Milão, da qual foi um dos fundadores.

Em 1979 ele deixou o ensino universitário para se dedicar em tempo integral ao ministério da Palavra. Ao longo dos anos, o purpurado participou de numerosos eventos internacionais, recebeu muitos prêmios e publicou livros sobre espiritualidade que foram traduzidos para 25 idiomas. Desde 2009 vive na Ermida do Amor Misericordioso em Cittaducale, na província de Rieti, a serviço de uma pequena comunidade de freiras de clausura.

O Prêmio CEU Ángel Herrera, da Fundação Universitária CEU San Pablo, é um reconhecimento a pessoas, instituições e empresas que se destacaram e trabalharam pela melhoria da sociedade.

Fonte: Vaticano News

clear