No dia 19 de junho, dia da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, fiéis do Rio de Janeiro tiveram mais um motivo para comemorar: o Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani Tempesta anunciou que a partir do dia 4 de julho serão retomadas as celebrações presenciais. Em entrevista à Pascom, Frei Jorge de Oliveira, reitor e pároco, relata que o templo está apto a receber os fiéis e da série de cuidados que estão sendo tomados.

">
22 de junho de 2020

Após três meses, Basílica será reaberta ao público no dia 4 de julho mas com presença limitada de fiéis

Frei Jorge de Oliveira informa como os frades capuchinhos estão preparando a igreja para o retorno de missas presenciais

capa site

Frei Jorge: “Aplicativos para marcação de missas” / Foto: Angela Zolhof

Por Emilton Rocha / Fotos: Divulgação

Na sexta-feira, 19 de junho, dia da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, fiéis do Rio de Janeiro tiveram mais um motivo para comemorar. Através da imprensa e redes sociais, o Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani Tempesta anunciou que a partir do dia 4 de julho serão retomadas as celebrações presenciais. “Conversamos com nossos bispos, padres, e mantivemos um constante diálogo com todas as regiões de nossa Arquidiocese para analisarmos cada detalhe. Dessa maneira, decidimos dar este passo, mas respeitando todas as orientações de prevenção, higiene e distanciamento já estabelecidas anteriormente”, declarou o cardeal, ressaltando ainda ter consultado infectologistas, médicos e profissionais de saúde ligados à Igreja Católica.

Dom Orani afirmou que não há nenhum impedimento jurídico, porque o Tribunal de Justiça do Estado validou as orientações e os decretos do Estado e do Município. A decisão foi tomada depois de consultar os bispos auxiliares e vigários episcopais, sobre a situação atual da região de cada vicariato e a realidade concreta dos hospitais.

Continua válida a questão da dispensa de preceito dominical para as pessoas dos grupos de risco. “As paróquias devem providenciar a Eucaristia para as pessoas que ficam em casa por esse motivo e as transmissões pelos meios de comunicação continuam para todos participarem mesmo de longe”.

7676d9f0-e99c-4f04-92d7-74fb6dad69c8

Bancos com lugares pré determinados por motivo de segurança

Desde o dia 7 de junho as paróquias receberam as orientações de como fazer as celebrações, com as informações referentes à higienização, modo de celebrar, quantidade de pessoas etc. O número de participantes não deve ultrapassar um terço da capacidade da igreja, é preciso usar máscaras e deve ser respeitado o distanciamento.

As “Orientações Arquidiocesanas para as celebrações com presença do povo” também prevêem a possibilidade de marcação prévia do horário para comparecer à missa, para evitar filas e lotação. Para esse fim, foram sugeridas plataformas digitais como a Sympla, telefonemas à secretaria e grupos de WhatsApp.

Sobre as preparações para o retorno das missas presenciais, Frei Jorge de Oliveira, pároco e reitor do Santuário Basílica de São Sebastião, falou à Pascom.

Divulgados os protocolos para o retorno das celebrações presenciais nas igrejas, onde se incluem as devidas regras sanitárias, como a Basílica está se preparando para receber os fiéis apesar das limitações impostas devido ao COVID-19?

Estamos nos organizando com a aquisição dos equipamentos, como os totens de álcool em gel na entrada principal e no presbitério; termômetros; máscaras de tecido (também as transparentes); luvas; indicadores de passagens e lugares nos assentos. Os bancos estão dispostos respeitando o distanciamento e o número total de fiéis não poderá ultrapassar 150 pessoas. Os fiéis, todos os celebrantes e os ministros sempre com máscaras a serem tiradas só na hora da comunhão,  que será entregue na mão. Higienização periódica a ser definida com a empresa o que já está sendo providenciado.

949579cd-072d-4edb-9085-338f4592bbf3 (1)

Distanciamento social demarcado

Estamos aguardando o aplicativo que a Arquidiocese contratará para os agendamentos das paróquias, para a presença nas missas, confissões e a ida do ministro para a comunhão nas famílias, o que ainda está em discernimento, pois não pode ser um ministro com mais de 60 anos. Aos poucos, vamos observando como organizar as preparações para os sacramentos num primeiro momento, tudo a ser ministrado on line. Da mesma forma, as reuniões, sempre com grupos pequenos. Estaremos orientando.

Além da dedetização geral e do restauro dos bancos da igreja, o que há ainda a ser feito?

Como nos antecipamos à aquisição de todo esse material, graças à participação dos nossos paroquianos e dos amigos; de grupos que se juntaram a nós com doações; campanhas das cestas básicas; dos dizimistas que se mantiveram fiéis e comprometidos com nossa Igreja; com nossas transmissões nas redes sociais em diversos momentos do dia, e nos momentos de festas, e mais a dedicação de todos e todas juntos com os freis capuchinhos – tudo foi contribuindo para que fôssemos caminhando neste processo, superando fragilidades e medos e buscando nossas formas de estarmos juntos. No início da próxima semana, o espaço multimídia estará pronto, o que vai nos ajudar muito nas transmissões.

As missas online continuarão a ser transmitidas? O que muda?

As missas permanecerão durante a semana, somente às 18hs, com a presença limitada de fiéis e transmitidas pelas redes sociais. Sábados, às 11h, também com fiéis e transmitidas. E nos domingos, nos nossos horários antigos: às 7h, 8h30, 11h30, 18h e 19h30. Apenas a das 11h30 será transmitida pelas redes sociais. Vamos observar se teremos necessidade de inserir outros horários, que poderiam ser às 10h e às 17hs, mas vamos ainda ver se é necessário ou não.

VEJA MAIS OS CUIDADOS DA BASÍLICA COM A SAÚDE DOS FIÉIS

Para ampliar, clique duas vezes em cada miniatura

clear