22 de julho de 2017

Rio de Janeiro foi a primeira viagem internacional de Francisco: JMJ 2013

Agora, rumo à XXXIV JMJ, em janeiro de 2019, no Panamá!

ANSA513726_Articolo

Por Rádio Vaticano / Foto ANSA

Há quatro anos, o Papa Francisco fazia sua primeira Viagem Apostólica, que o levou precisamente ao nosso país, onde, no Rio de Janeiro se realizava o Dia Mundial da Juventude que teve como tema: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”.

►Ouça o áudio

Os jovens são os grandes protagonistas desse grande encontro de fé, esperança e unidade. A JMJ tem como objetivo principal dar a conhecer a todos os jovens do mundo a mensagem de Cristo, mas também, através deles, mostrar ao mundo o ‘rosto’ jovem de Jesus.

A Jornada Mundial da Juventude, que se realiza anualmente nas dioceses de todo o mundo, prevê a cada 2 ou 3 anos um encontro internacional dos jovens com o Papa, que dura aproximadamente uma semana.

Origem das JMJ

As JMJ têm sua origem nos grandes encontros do Papa João Paulo II, em Roma, com os jovens. O primeiro Encontro Internacional da Juventude deu-se por ocasião do Ano Santo da Redenção, em 1984, na Praça São Pedro, no Vaticano. Na ocasião, o Papa entregou aos jovens a “Cruz” que se tornaria um dos principais símbolos da JMJ.

Ano seguinte, 1985, foi declarado Ano Internacional da Juventude pelas Nações Unidas. Em março daquele mesmo ano, João Paulo II anunciou a instituição da “Jornada Mundial da Juventude”.

As JMJ são uma peregrinação dos jovens em torno do Santo Padre, com verdadeiras catequeses, testemunhos, partilhas, exemplos de amor ao próximo e à Igreja, festivais de música e atividades culturais. Enfim, um encontro de esperança, amor e caridade, fraternidade.

JMJ no mundo

A primeira JMJ foi diocesana, em Roma, em 1986. A seguir, ocorreram os encontros mundiais: Buenos Aires (Argentina – 1987), com a participação de 1 milhão de jovens; Santiago de Compostela (Espanha – 1989), 600 mil; Czestochowa (Polônia – 1991), 1 milhão e 600 mil; Denver (Estados Unidos – 1993), 900 mil; Manila (Filipinas – 1995), 4 milhões; Paris (França -1997), 1 milhão e 200 mil; novamente Roma, (Jubileu da Juventude no ano 2000), 2 milhões; Toronto (Canadá – 2002), 800 mil; Colônia (Alemanha – 2005), 1 milhão e 200 mil; Sidney (Austrália – 2008), 500 mil; Madri (Espanha – 2011), 2 milhões; Rio de Janeiro (22 a 28 de julho de 2013), 3 milhões e 700 mil jovens; Cracóvia (Polônia – 2016), 2 milhões e 500 mil. E a próxima JMJ será no Panamá, de 22 a 27 de janeiro de 2019.

JMJ no Brasil

Em 22 de julho de 2013, o Papa Francisco chegava ao Rio de Janeiro.

Dia 23, solene abertura da JMJ.

Dia 24, breve visita ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida e visita o Hospital de São Francisco de Assis, no Rio de Janeiro.

Dia 25, visita à Comunidade de Varginha (Manguinhos); encontro com os jovens da Argentina; à noite, festa de acolhida dos jovens em Copacabana.

Dia 26, Sacramento da Confissão, no Parque da Boa Vista; encontro com os encarcerados e Angelus no Palácio Arcebispal; saudação à Comissão organizadora e benfeitores; almoço no Arcebispado com alguns jovens e Via Sacra na Praia de Copacabana.

Dia 27, celebração Eucarística na catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro; encontro com a classe dirigente, no Teatro Municipal; almoço com as autoridades eclesiais no Sumaré e, à noite, Vigília de Oração.

Dia 28, ultimo dia, celebração Eucarística conclusiva da JMJ e oração do Angelus; encontro com a Comissão de coordenação do CELAM, no Sumaré; encontro com os voluntários da JMJ; despedida no aeroporto Galeão.

Desta forma, o Papa Francisco concluiu sua primeira Viagem Apostólica internacional e a XXVIII JMJ.

Agora, rumo à XXXIV JMJ, em janeiro de 2019, no Panamá! (MT)

clear