10 de agosto de 2018

No mês vocacional, esses irmãos gêmeos foram ordenados diáconos

“Nossa mãe sempre nos motivou a irmos à Missa, a ela somos gratos por isso e, por sermos de família católica, tínhamos uma vivência da nossa fé”

GemeosDiacono_-_Quixada

Os irmãos gêmeos Bruno e Breno / Foto: Cortesia Seminarista Bruno Dias de Lima

Por ACI Digital

No dia 4 de agosto, festa de São João Maria Vianney, a Diocese de Quixadá (CE) ganhou três novos sacerdotes e três diáconos, dos quais dois chamaram a atenção: os gêmeos Breno Oliveira Rabelo e Bruno Oliveira Rabelo que receberam o ministério do diaconato juntos.

Naturais da cidade de Boa Viagem (CE), os irmãos gêmeos ingressaram no Seminário Maior Diocesano Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão, da Diocese de Quixadá e tiveram suas vocações confirmadas na celebração do último sábado, presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Ângelo Pignoli.

No mesmo dia também foi ordenado diácono João Paulo Barbosa Manso e sacerdotes Carlos Alberto Bezerra Lopes Filho, Francisco Márcio de Souza e Severino Pereira Neto.

Para os irmãos Bruno e Breno poder celebrar este dia foi uma grande felicidade, após crescerem juntos na Igreja e no seio de uma família católica.

“Nossa mãe sempre nos motivou a irmos à Missa, a ela somos gratos por isso e, por sermos de família católica, tínhamos uma vivência da nossa fé. Diante disso, desde cedo iniciamos nossa caminhada na Igreja”, conta Diácono Bruno Oliveira Rabelo.

Por sua vez, o Diácono Breno recorda que sua mãe sempre transmitiu a eles “valores cristãos, uma fé madura”, os quais “foram me modelando ao longo da minha vida, então, tive no percurso da minha criação esta base que foi me ajudando a primeiramente descobrir o meu sacerdócio comum pelo Batismo”.

Para eles, a família é o “alicerce” para que chegassem ao diaconato e sigam se preparando para o sacerdócio.

Quando criança, os dois serviram como coroinha na Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, onde começou o percurso vocacional dos irmãos. “De início – lembra o Diácono Breno – não sentíamos esse chamado, porém sempre fomos responsáveis com nossas obrigações dentro do grupo de coroinhas”.

“Com o passar de alguns anos – pontua o Diácono Bruno –, com uma convivência com os padres e com os seminaristas, fui aprendendo a ouvir a Voz de Deus. E através das experiências vocacionais adentro de vez a escuta que Deus me fez e respondo ‘Eis-me aqui’”.

Passado o discernimento vocacional, Bruno e Breno começaram a dividir também os anos de formação no seminário, um período sobre o qual ambos ressaltam a importância de ter o irmãos ao lado.

“Mesmo que difícil, éramos chamados a dar exemplo de irmãos, seja como irmãos de seminário, que somos chamados a ser, mas principalmente irmãos no sentido literal da palavra”

“Foi uma experiência boa, porque era uma realidade nova no próprio seminário. Mas, não somente por isso, mas sobretudo, porque mesmo diante dos desafios particulares entre ambos, nós sabíamos que a ajuda de um para com o outro era diária”, explica Diácono Bruno.

Segundo ele, havia as dificuldades comunitárias e também entre os eles dois, porém, tratou-se de “uma experiência que nos ajudou bastante”. “Mesmo que difícil, éramos chamados a dar exemplo de irmãos, seja como irmãos de seminário, que somos chamados a ser, mas principalmente irmãos no sentido literal da palavra”, sublinha.

Nesse sentido, Diácono Breno ressalta que “ter um irmãos que trilha esse mesmo caminho vocacional, é como ter um suporte para a vocação, uma vez que, com ele podia partilhar os momentos de alegria e tristeza”.

Sobre o dia da ordenação diaconal, os irmãos gêmeos consideram uma data de “grande alegria”, por ver “a Igreja confirmando o chamado de Deus”.

“Deus chamou, eu respondi e agora a Igreja confirma, então dentro de mim senti uma grande felicidade por estar correspondendo ao chamado que Deus me fez”, diz Diácono Breno.

“Senti-me muito feliz, mas sabendo que estava assumindo uma responsabilidade, um compromisso ainda maior, pois, com a Ordenação Diaconal, a Igreja me confia um serviço para com o povo, e esse serviço sou chamado a exercê-lo com amor àqueles que ela me envia”, acrescenta Diácono Bruno.

Por fim, neste mês vocacional, os irmãos convidam todas a estarem atentos e disponíveis ao chamado de Deus.

“Caros jovens não tenham medo, se você mesmo que por um instante perceba ou sinta que Deus te chama ao sacerdócio responda como o profeta Samuel ‘fala Senhor que o teu servo escuta’”, aconselha Diácono Breno.

Por sua vez, Diácono Bruno incentiva a saber “verdadeiramente ouvir o chamado de Deus”. “Não deixem que as coisas mundanas, não deixem que o secundário, ofusque o brilho que é o chamado de Deus a uma vocação que precisa florescer”.

Leia também: “Hoje também é celebrado o Dia dos Diáconos Permanentes”

clear