Apesar do forte calor de domingo, 20 de janeiro, dia de São Sebastião, milhares de fiéis se reuniram no Santuário Basílica de São Sebastião (Capuchinhos), na Tijuca, para acompanhar e participar das homenagens ao padroeiro da Arquidiocese do Rio de Janeiro e da Cidade Maravilhosa, que começaram às 5h, quando Frei Luiz Carlos Siqueira, ministro provincial, celebrou a primeira missa das 13 celebradas durante todo o dia.

A tradicional procissão com milhares de devotos saiu às 16h do santuário percorrendo cerca de 3 km, seguindo o mesmo trajeto que faz todos os anos: ruas Estácio de Sá, Frei Caneca, Túnel Martim Sá (Catumbi), Avenida Henrique Valadares, Praça Cruz Vermelha e Rua da Relação e de lá à Catedral.

">
22 de janeiro de 2019

Festa de São Sebastião leva multidão de fiéis à Basílica e à procissão

A bela imagem do santo guerreiro em procissão encantou e emocionou os fiéis por onde passava

DSC_5285 (Copy)

Fiéis registram o momento em que a imagem entra na Basílica, retornando da procissão, à noite, para a última missa do dia

Por Emilton Rocha / Pascom

Apesar do forte calor de domingo, 20 de janeiro, dia de São Sebastião, milhares de fiéis se reuniram no Santuário Basílica de São Sebastião (Capuchinhos), na Tijuca, para acompanhar e participar das homenagens ao padroeiro da Arquidiocese do Rio de Janeiro e da Cidade Maravilhosa, que começaram às 5h, quando Frei Luiz Carlos Siqueira, ministro provincial, celebrou a primeira missa do dia, totalizando treze celebrações nesse dia especial.

Às 10h, o Cardeal Orani Tempesta presidiu a Missa Solene na Basílica para centenas de pessoas, realçando os sinais de bravura e de sustentação de São Sebastião, que devem estar presentes em todos os cariocas, para que possam encontrar a solução de todos os problemas e para que a cidade seja acolhedora como sempre foi.

Do lado de fora, no pátio da igreja, curiosos assistiam a apresentação da Folia de Reis da Mangueira.

DSC_5312 (Copy)A tradicional procissão com milhares de devotos saiu às 16h do Santuário percorrendo cerca de 3 km, seguindo o mesmo trajeto que faz todos os anos: pelas ruas Estácio de Sá, Frei Caneca, Túnel Martim Sá (Catumbi), Avenida Henrique Valadares, Praça Cruz Vermelha e Rua da Relação e de lá à Catedral.

Muitos fiéis emocionados compareceram à Basílica para agradecer graças alcançadas por meio deste santo guerreiro e pedir por alguém da família. Demonstravam gratidão ao padroeiro por ter intercedido pela cura de uma doença, beijavam a fita que pendia do altar-mor, pediam bênçãos para objetos religiosos e levavam para suas casas garrafas de água benta. Muitos aproveitavam para renovar seus pedidos de cura, graça e milagres.

A procissão

A tradicional procissão com milhares de devotos saiu às 16h do santuário percorrendo cerca de 3 km, seguindo o mesmo trajeto que faz todos os anos: ruas Estácio de Sá, Frei Caneca, Túnel Martim Sá (Catumbi), Avenida Henrique Valadares, Praça Cruz Vermelha e Rua da Relação e de lá à Catedral. Ao ar livre, foi encenado o Auto de São Sebastião contando a história do santo e organizado pela Fundação Cesgranrio e a Associação Cultural da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

O retorno da procissão à Basílica

À noite, pouco antes das 20h a procissão retornou à Basílica onde muitos fiéis aguardavam a imagem para a última missa do dia, celebrada por Frei Dálvio José da Silva.

clear