7 de julho de 2019

Basílica de São Sebastião sedia o XIV Capítulo Provincial da Província Nossa Senhora dos Anjos

De 8 a 11 de julho os frades capitulares estarão em assembleia que elegerá o próximo Ministro Provincial do RJ, ES e leste de MG

site

Frei Luiz Carlos Siqueira dá os últimos retoques no seu relatório que será apresentado durante a assembleia.

Por Emilton Rocha / Pascom

Nesta segunda-feira, 8 de julho, às 20h, em cerimônia fechada no Santuário Basílica de São Sebastião, no Rio de Janeiro, terá início o XIV Capítulo Provincial da Província Nossa Senhora dos Anjos pertencente à Ordem dos Frades Menores Capuchinhos (OFM Cap) que se estenderá até o dia 11. A Ordem dos Frades Menores Capuchinhos (OFM Cap) é parte da Família Franciscana que tem São Francisco de Assis como pai e fundador. Sem perder o carisma específico, esta Família Franciscana está dividida em três ramos principais: Ordem dos Frades Menores (OFM), Ordem dos Frades Menores Conventuais (OFM Conv) e a Ordem dos Frades Menores Capuchinhos (OFM Cap).

Frei Carlos Silva, atualmente morando em Roma, pertencente à Província de São Paulo e Conselheiro Geral para o Brasil é quem vai presidir o evento, que contará com 38 frades capitulares.

O rito inicial será na Basílica com a Oração da Abertura Capitular, para em seguida os frades saírem em procissão cantando a Ladainha de Todos os Santos até a Sala Capitular, no Salão Frei Nemésio, onde será feita a chamada nominal para a realização das primeiras eleições que irão escolher o secretário do capítulo, os moderadores, os escrutinadores e os atuários, indicados em pré-reunião e ratificados pelos capitulares. A organização do Capítulo, assim como a elaboração dos temas e a eleição do secretário do capítulo são feitos com bastante antecedência.

A formação inicial e a formação permanente devem ser a menina dos olhos do provincial, porque se essas duas etapas forem bem trabalhadas toda a província anda nas questões administrativa e pastoral.

Para Frei Luiz Carlos Siqueira, ministro provincial que cumpre o segundo triênio, o Capítulo é fruto da oração dos frades e do povo que desde janeiro vêm fazendo a oração pré-capitular durante as missas semanais na parte da manhã, em preparação aos quatro dias da assembleia.

– O Capítulo é também um momento de discernimento, ou seja, escolher entre duas coisas boas a melhor sobre o que Deus quer para nós. E esse discernimento tem que nos levar ao diálogo que por outro lado significa “através das palavras”, para que nós possamos descobrir a palavra que é a pessoa de Jesus, não uma ideia mas a pessoa – explica.

Continua o provincial: “Nos dias do Capítulo nos encontramos para descobrir a vontade de Deus e a presença de Cristo em nosso meio, pois só assim é que vamos ter um verdadeiro diálogo e ter a comunhão de pessoas e de corações”.

O encerramento do capítulo será na quinta-feira, 11, com celebração de Missa às 18h aberta ao público. Abaixo, leia a entrevista concedida por Frei Luiz Carlos à Pascom.

PASCOM – Quais os principais temas que serão abordados?

Frei Luiz Carlos Siqueira – O principal será a Vocação, tema deste XVI Capítulo Provincial – “Reavivar do Dom de Deus que está em Nós”. Depois, abordaremos o assunto Pastoral Vocacional, na questão do trabalhar a Cultura Vocacional e também os temas administrativos e pastorais, que estão interligados.

Quais os objetivos do Capítulo Provincial?

O primeiro objetivo é eleger o próximo Ministro Provincial para o próximo triênio. Durante os trabalhos nos reunimos em grupos e iremos decidindo metas dos assuntos relativos à província, sendo a principal trabalhar a Pastoral Vocacional da nossa província.

Qual a fase mais difícil durante a sua permanência como ministro provincial nesses dois triênios?

Acho que a parte mais difícil que se enfrenta é na Formação, pois ela ocupa um bom espaço na vida de um ministro provincial: tanto a formação inicial – como a do postulado, do postulante, do noviço, do pós-noviço – como a permanente, após o frade efetivar a profissão perpétua. A formação inicial e a formação permanente devem ser a menina dos olhos do provincial, porque se essas duas etapas forem bem trabalhadas toda a província anda nas questões administrativa e pastoral.

O que o senhor guarda de melhor na sua gestão à frente da Província Nossa Senhora dos Anjos?

Entre outras coisas, a delicadeza dos frades em me receber nos conventos e nas casas, ou seja, a acolhida. Eles foram muito pacientes comigo.

Como é feita a escolha dos frades que participarão do Capítulo?

A Constituição permite fazer de duas maneiras: a primeira é por sufrágio universal (pleno direito ao voto de todos), em que todos eles participam do Capítulo ou presencialmente ou por delegação. Na nossa província sempre foi por sufrágio universal, ou seja, todo frade professo perpétuo tem o dever de participar do Capítulo, não podendo de abster, com exceções em caso de doença, como é o caso de Frei Serafim José Pereira, ou por viagem pra fora do país – situação de Frei Dálvio José da Silva, que está em missão no Líbano.

Quando serão eleitos os novos párocos das igrejas dessas regiões integrantes da Província Nossa Senhora dos Anjos?

O próximo provincial, juntamente com o Conselho, irão marcar uma reunião que deve ocorrer no início de setembro após conversar com todos os frades, ouvindo desejos e anseios destes. Na ocasião serão delegados os serviços dentro da província, como os de guardião, de vigários paroquiais e outros.

clear