As disciplinas e a condução dos temas são atribuições de Frei Renato Moreira, Frei Antônio Reginaldo Ferreira e do MESC Manoel Antônio Tavares.

">
3 de setembro de 2018

Escola da Fé tem encontros às segundas-feiras na Basílica

Na Escola da Fé os católicos poderão aprofundar o seu conhecimento acerca de temas como o papel das imagens religiosas na evangelização, os dogmas marianos, céu, purgatório, inferno, entre outros

Escola da FéEmilton Rocha, com informações de Frei Renato Moreira e do MESC Manoel Antonio Tavares

A ideia da criação da Escola da Fé, cujas atividades começarão nesta segunda-feira, 26, às 19h30, no Santuário Basílica de São Sebastião dos Capuchinhos, partiu dos próprios paroquianos que participaram de Assembleias de Pastoral Paroquial, realizadas em anos anteriores e que pediram para que houvesse uma oportunidade por meio das quais recebessem ensinamentos sobre dogmas, assim como ensinamentos da igreja e sua tradição, além de uma boa atualização tudo isso.

Assim, a Escola da Fé surgiu de uma constatação de carência, da necessidade de saber mais e de conhecer para amar, conforme escreveu Manoel Antônio Lopes Tavares, Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão (MESC) e um dos coordenadores do projeto. No entanto, assinalou, por falta de líderes da paróquia que pudessem ministrar esses ensinamentos, essa data foi sendo adiada. Agora, com a chegada de novos Frades essa possibilidade se tornou real.

Segundo ele, um dos principais objetivos da criação da Escola da Fé é trazer ensinamentos para toda a comunidade, especificamente para as pessoas de boa vontade e todos aqueles que desejam conhecer um pouco mais sobre doutrina católica. “É para o curioso, para os coordenadores de pastorais, de movimentos, serviços e devocionais, para todos os leigos e leigas que frequentam nossas missas” – acentua.

De acordo com o MESC, o projeto está sob a responsabilidade do reitor Frei Arles Dias de Jesus. As disciplinas e a condução dos temas serão atribuições dos frades Renato Moreira e Antônio Reginaldo Ferreira, e do ministro Manoel Antônio. Eles irão trabalhar na coordenação e atuarão também no recebimento, na acolhida dos paroquianos, no convite aos palestrantes e na condução dos temas.

“A ‘Escola da Fé’ é para o curioso, para os coordenadores de pastorais, de movimentos, serviços e devocionais, para todos os leigos e leigas que frequentam nossas missas.” MESC Manoel Antonio Tavares

“Então, vamos preparar os encontros com muito zelo, muito carinho e vamos partilhar essa caminhada da Igreja”, exorta o ministro.

Segundo Frei Renato Moreira, muitos católicos deixam de participar da comunidade de fé por não terem o conhecimento mínimo daquilo que a Igreja ensina. “Diante de temas que são de suma importância para o exercício comprometido da fé, faz-se necessário conhecer tudo aquilo que a tradição da Igreja ao longo de sua trajetória foi edificando”, explica.

Para ele, infelizmente nos dias de hoje os católicos são injustamente acusados por grupos pseudocristãos de agirem no exercício de sua fé de forma equivocada. Neste sentido – explica o frade – a Escola da Fé quer ser um meio pelo qual os católicos poderão aprofundar mais a sua vivência de batizados, comprometendo-se cada vez mais com Jesus Cristo e o seu Reino, testemunhando sua Pessoa e dando a quem precisar razão da sua esperança ( 1pd. 3,15).

Conforme o frade, na Escola da Fé todos os fiéis católicos poderão aprofundar o seu conhecimento acerca de temas como: o papel das imagens religiosas na evangelização; os dogmas Marianos; os dogmas cristológicos; a necessidade do batismo das crianças; juízo particular; juízo universal; céu, purgatório, inferno, entre outros.

clear