2 de outubro de 2018

Emoção e alegria marcam a Ordenação Presbiteral de Frei Renato Moreira

“Que Deus possa iluminar-lhe sempre para que você transmita a paz e o bem” (Frei Luiz Carlos Siqueira, ministro provincial)

Emilton Rocha / Foto: Angela Zolhof

site

Frei Renato: “Este momento é a realização de um sonho que sonhei acordado”

Sábado, 29 de setembro, foi um dia muito especial: confrades, amigos e familiares compareceram ao Santuário Basílica de São Sebastião dos Frades Capuchinhos, na Tijuca, para celebrar com alegria e devoção a Ordenação Presbiteral de Frei Renato Moreira.

Nascido em Benfica e criado em Vila Valqueire, filho de José Ricardo Moreira e Eliana Bastos Marins, Frei Renato tem duas irmãs, Elaine e Dayane. Torcedor do Flamengo, sempre que pode pratica corrida, natação e faz trilhas. Conheceu os Capuchinhos quando passou a admirar o carisma franciscano.

– Os capuchinhos são uma eloquente afirmação deste carisma, disse à Pascom. Iniciou seu processo vocacional com os padres Palotinos na sua paróquia de origem, o Santuário da Divina Misericórdia.

– Como eu já era admirador do carisma franciscano, os frades capuchinhos foram para mim o caminho mais curto para seguir em frente na proposta de viver o Evangelho de Jesus Cristo.

Antes do grande dia, Frei Renato afirmou:

– Este momento é a realização de um sonho que sonhei acordado. Mas muito mais do que isso, é a possibilidade que Deus me concede através da sua Graça, de contribuir mesmo com meus limites, do ambicioso plano de Jesus na instauração do Reinado de Deus no mundo.

Às 11 horas, a solene procissão de entrada marcou o início da celebração, na qual estavam frades da província, especialmente da fraternidade do Rio de Janeiro, entre eles Frei Luiz Carlos Siqueira, Ministro Provincial do Rio de Janeiro e Espírito Santo, Frei Arles Dias de Jesus, Reitor da Basílica, Frei Edcarlos Hoffman, Guardião e Mestre de noviços, Frei João Carlos de Araújo, Frei Serafim José Pereira, Frei Wiliam Correa de Araújo, Frei Luiz Fernando Turque Duarte, Frei Arineu Mozer Macedo, Frei Cleber Abel dos Santos, Frei Jorge Noia, Frei Sebastião José Ramos dos Santos, Frei Anderson Teodoro Aguiar da Silva e Frei Edvaldo do Convento da Penha/ES, os diáconos Frei Antônio Reginaldo Ferreira e Frei Ricardo Figueiredo Assis, assim como os vocacionados capuchinhos.

Frei Luiz Carlos Siqueira fez a apresentação do ordenando que, num gesto muito belo e simbólico, despediu-se de seus pais e saiu do banco para apresentar-se ao bispo ordenante, no presbitério, dizendo: “Eis-me aqui”

A celebração foi presidida pelo Cardeal Orani João Tempesta, que em sua homilia discorreu a partir das leituras, sobretudo do lema da Ordenação: “Permanecei em mim…” (Jo, 15, 4), destacando a importância no neo-presbítero permanecer unido a Cristo, a Verdadeira Videira, para dar frutos.

Toda a assembleia acompanhou com muita atenção e devoção cada passo da celebração até que chegou o momento central da ordenação sacerdotal: a imposição das mãos do bispo – gesto da tradição bíblica e apostólica  – e a prece de ordenação que conferiram a Frei Renato o dom do Espírito Santo para o serviço de presbítero.

Após a liturgia da Palavra, Frei Luiz Carlos Siqueira fez a apresentação do ordenando que, num gesto muito belo e simbólico, despediu-se de seus pais e saiu do banco para apresentar-se ao bispo ordenante, no presbitério, dizendo: “Eis-me aqui”.

Finalizando o rito, Frei Renato recebeu das mãos de Dom Orani o cálice e a patena para poder oferecer a Deus, em nome de seu povo, o santo sacrifício eucarístico. Após o ritual de ordenação, num gesto de comunhão fraterna, os presbíteros e confrades acolheram com entusiasmo o neo-sacerdote na Ordem do Presbiterato.

Depois do rito de imposição das mãos, o recém-ordenado foi revestido dos paramentos próprios do presbítero e, em seguida, o bispo ungiu com o óleo do Crisma a palma das mãos do presbítero para que ele tenha a unção para perdoar, abençoar, consagrar e santificar o povo de Deus como sinal de Cristo, o Ungido de Deus Pai.

– Renato, que Deus abençoe você, o seu ministério e que São Francisco, aquele que tinha um profundo amor ao presbítero, possa iluminar-lhe sempre para que você sempre transmita a paz e o bem. Felicidades, força, coragem nessa luta e força. Coragem também para o anúncio do reino de Deus ao povo, principalmente aqueles que mais precisam – disse Frei Luiz Carlos Siqueira.

Para Frei Arles, Frei Renato é um frade que ama a Igreja, que gosta do que faz e que tem um carinho pelas coisas de Deus. “Meu irmão Renato, Deus te abençoe no seu trabalho pastoral que hoje começa a deslanchar.”

Segundo Frei Renato, “aqueles que aspiram ao presbiterado devem, antes de tudo, aspirar à vida de frade menor como vocacionado e postulante, para, a partir daí, como frade de votos simples, ingressar no estudo da Filosofia, de 3 a 4 anos, e no estudo da Teologia, 4 anos, e ser ordenado. “A formação dura de 10 a 11 anos podendo se estender por mais tempo”.

Ao final da cerimônia, Frei Renato proferiu seu discurso de agradecimentos.

“Peço a todos que rezaram pela minha perseverança que continuem, porque agora mais do que nunca vou precisar… Paz e Bem!” (Frei Renato Moreira)

clear